As raças de cães mais predispostas ao ganho de peso

As raças de cães mais predispostas ao ganho de peso

Algumas raças de cães de todos os portes têm tendência a ganhar peso, e conhecer as raças predispostas implica estipular um manejo nutricional adequado e específico

A obesidade é uma enfermidade que possui diversos fatores predisponentes, e o fator racial é um dos mais importantes. Conhecer de antemão as raças mais predispostas confere um direcionamento maior da conduta do médico-veterinário em garantir o peso saudável do paciente.

Ao atender um cão com predisposição racial para obesidade, o profissional deve estar atento às questões nutricionais. Uma avaliação de escore corporal, curva de crescimento (quando filhote) e peso detalhados fornecem elementos valiosos para a melhor conduta nutricional.

Raças mais predispostas ao ganho de peso

Dentre as raças com maior tendência à obesidade, podemos citar, separados por portes:

  • Pequeno: Pug, Cairn Terrier, Dachshund, Cavallier King Charles e Scottish Terrier
  • Médio: Beagle, Cocker Spaniel e Basset Hound
  • Grande: Labrador Retriever, Collie, Golden Retriever e Rottweiller
  • Gigante: Bernese da Montanha, Terra Nova e São Bernardo

A mutação do gene pró-opiomelanocrotina (POMC) em cães da raça Labrador Retriever foi determinada e estudada detalhadamente por Raffan e colaboradores (2016). Os autores encontraram uma deleção de 14 bp na pró-opiomelanocortina (POMC) com uma frequência alélica de 12% em cães dessa raça.

A predisposição racial está relacionada também à relação de massa gorda e massa magra que determina o requerimento energético de manutenção das diferentes raças. Ao compararmos raças de cães como Labrador Retriever, Pastor Alemão, Pointer e Boxer, vamos encontrar as seguintes relações massa gorda/massa magra:

Massa magra x massa gorda em cães
Figura 1. Comparação entre massa gorda e magra de quatro raças de cães de grande porte.Adaptado de Royal Canin, 2003-2004.

Outros cães tão populares no Brasil quanto o Labrador Retriever também são citados como predispostos ao ganho de peso. São eles: Pug, Dachshund, Cocker Spaniel e Golden Retriever.

Ainda temos que considerar os cães sem raça definida que podem, por origem genética ou não, apresentarem predisposição à obesidade.

Alimentos para raças com tendência ao ganho de peso

A ROYAL CANIN® produz alimentos que além de serem completos e balanceados, também são cuidadosamente formulados para atender as necessidades nutricionais específicas de cada raça.

Os alimentos da ROYAL CANIN® para as raças Pug, Labrador Retriever, Golden Retriever, Dachshund e Rottweiler possuem um perfil nutricional que, além de atender as exigências de cada um deles, também irá auxiliar na manutenção do peso ideal.

Associado às características nutricionais desses alimentos, cada um deles possui um croquete diferente. Formato, textura, ergonomia e tamanho do croquete possuem a finalidade de regular a velocidade de ingestão, estimular a mastigação e gerar saciedade. Com isso, há uma melhor digestibilidade do alimento com aproveitamento máximo de todos os nutrientes.

Assim, a associação do croquete adaptado ao perfil nutricional específico é fundamental para auxiliar o cão predisposto à obesidade a se manter no peso ideal.

Vale ressaltar que o ganho de peso vai além das questões relacionadas a raças citadas neste artigo. Idade, atividade física, condição fisiológica, nutrição e doenças concomitantes também influenciam na ocorrência da obesidade em gatos e cães.

Saiba mais informações sobre os produtos Royal Canin®.

Referências bibliográficas

Diez, M., Nguyen, P. Obesity, epidemiology, pathophysiology and management of the obese dog. Encyclopedia of Canine Clinical Nutrition, 5-6pg, 2006.