Protocolo de perda de peso para o paciente obeso

Protocolo de perda de peso para o paciente obeso

Introdução

A boa nutrição aumenta a longevidade e a qualidade de vida dos animais de companhia. Realizar a correta avaliação nutricional faz parte do sucesso do protocolo para perda de peso eficaz. Nesta sessão encontraremos as diretrizes do WSAVA para esta avaliação:

Avaliação nutricional

Podemos dividir a avaliação nutricional em duas etapas:

1. Triagem

A avaliação nutricional faz parte do levantamento rotineiro de histórico e do exame físico de cada animal. As informações coletadas devem incluir a avaliação dos fatores específicos do animal, a dieta e o ambiente/manejo alimentar.
ICC e IMM

Use um método consistente e uma balança para aferir o peso corporal (PC), o índice de condição corporal (ICC) e o índice de massa muscular (IMM) para avaliar a condição corporal atual e suas mudanças ao longo do tempo. O ICC avalia a gordura corpórea. Diversos sistemas de ICC são usados para a avaliação de cães e gatos (ex.: escalas de 5, 6, 7 ou 9). No entanto, as diretrizes aqui descritas utilizarão uma escala de 9 pontos. Embora alguns pacientes extremamente obesos excedam o índice 9/9. O índice ideal para a maioria dos cães e gatos é de 4 a 5 na escala de 9. Para alguns proprietários, isto pode parecer “magro demais”, daí a importância de se conscientizar o tutor.
O IMM difere do ICC porque avalia a massa muscular. A avaliação da massa muscular engloba o exame visual e a palpação por sobre os ossos temporais, escápulas, vértebras lombares e ossos pélvicos. A determinação da condição muscular é importante pois a perda muscular é maior em pacientes portadores da maioria das doenças crônicas e agudas.

2. Avaliação aprofundada

Indica-se uma avaliação nutricional detalhada para explorar fatores relacionados ao animal, à dieta, à alimentação e ao ambiente em pacientes que, durante a avaliação de triagem, apresentaram predisposição para qualquer doença relacionada à nutrição. Aqueles itens sugerem que a nutrição tem um papel importante no desenvolvimento ou no manejo de doenças latentes ou na etapa de vida de um animal. Primeiro revise e resuma o histórico, os registros médicos e as informações obtidas durante a avaliação de triagem. Em segundo lugar, obtenha dados adicionais apropriados. Uma relação mais detalhada de fatores históricos relevantes pode ser encontrada em várias fontes de referência.

O percurso do paciente obeso na clínica

Constituído por 5 partes distintas: QUESTIONÁRIO PRÉ-CONSULTA: ENVIADO AO PROPRIETÁRIO ANTES DA 1ª CONSULTA
Coleta de todas as informações sobre o estilo de vida e o histórico de alimentação do paciente.

  1. Informações sobre o paciente.
  2. Informações sobre os familiares.
  3. Alimentação e petiscos.
  4. Prática de exercícios e comportamento.
  5. Ambiente.

1. PRIMEIRA CONSULTA

  • Exame clínico completo.
  • Hemograma completo, perfil bioquímico sérico, urinálise.
  • Investigações diagnósticas adequadas para qualquer distúrbio associado.
  • Avaliação do peso e da condição corporal.
  • Determinação do peso corporal alvo e esquema de perda de peso feito sob medida.
  • Aconselhamento do proprietário quanto às mudanças no estilo de vida do animal (hábitos alimentares, atividade, etc.).

2.  MONITORAMENTO

  • A cada 7-21 dias.
  • Exame clínico.
  • Mensurações do peso corporal.
  • Ajuste do plano dietético se houver necessidade (com base na velocidade [taxa] de perda de peso e nas informações fornecidas pelo proprietário ou pelos registros alimentares).

3.  CONCLUSÃO DA PERDA DE PESO: QUANDO O PESO CORPORAL É ATINGIDO

  • Exame clínico completo.
  • Hemograma completo, perfil bioquímico sérico, urinálise.
  • Avaliação do peso e da condição corporal.
  • Determinação das porções diárias para manter o peso corporal estável: verificação do peso a cada duas semanas, com aumento sequencial da ingestão de calorias até que o peso corporal fique estabilizado.

4.  MANUTENÇÃO APÓS A PERDA DE PESO

  • Avaliação periódica, conforme a necessidade.
  • Checagem regular do peso para evitar o efeito rebote.

 

Referências bibliográficas

HOURS, M. et al. Royal Canin Weight Management Clinic. 10 years of expertise in fighting obesity in cats and dogs. News from Research by Royal Canin, p. 9, 2015.

WSAVA. Diretrizes: para a Avaliação Nutricional. Global Veterinary Development, v. 1, p. 5–7, 2011.