Obesidade em filhotes de cães: como prevenir

Obesidade em filhotes de cães: como prevenir

Um filhote obeso possui maior tendência de ser um adulto obeso. O manejo nutricional adequado desde a primeira vista ao médico-veterinário e o acompanhamento regular do peso são maneiras eficazes de prevenir o sobrepeso ou obesidade no filhote de cão

A obesidade é uma enfermidade que acomete pelo menos 1 em cada 5 cães em países industrializados. Um cão pode ser classificado obeso de acordo com o percentual de excesso de peso acima do ideal. Quando o cão atinge entre 15 e 20% acima do seu peso ideal ele já é considerado obeso.

Fatores de risco para obesidade

Dentre os fatores de risco para a obesidade está a idade. O excesso de peso do cão na fase de filhote predispõe a obesidade na fase adulta. Cadelas obesas entre os 9 a 12 meses de idade tiveram uma probabilidade 1,5 vezes maior de serem obesas quando atingirem a fase adulta que as no peso ideal durante o período de crescimento, segundo estudo realizado por Glickman e colaboradores (1995).

Contribuir para a prevenção da obesidade no filhote é, além de auxiliar na manutenção de peso ideal quando adulto, também garantir um crescimento saudável.

Benefícios do peso ideal e crescimento saudável

A obesidade normalmente é acompanhada por outras enfermidades. Em filhotes, podemos exemplificar esse fato ao recordarmos os fatores de risco para a ocorrência de uma enfermidade muito comum: displasia coxofemoral.

Fatores genéticos e também ambientais, como a obesidade, estão envolvidos na displasia coxofemoral. Sabe-se que, por se tratar de uma doença com forte envolvimento genético, as manifestações clínicas na fase de crescimento são frequentes e podem ser potencializadas pelo peso corporal elevado. Assim, filhotes obesos com predisposição genética para a doença possuem maior probabilidade de manifestarem precocemente os sinais clínicos.

Também deve-se considerar que a obesidade compromete o tempo e qualidade de vida dos animais, podendo levar a problemas osteoarticulares, dermatológicos, endócrinos, cardiovasculares e urinários, além de redução da imunidade e, portanto, aumento no risco de infecções. Essas comorbidades podem ocorrer em qualquer fase de vida do cão, inclusive no crescimento.

Formas de prevenção da obesidade em filhotes

Apesar da obesidade ter diversos fatores predisponentes importantes, como os genéticos, há diversas maneiras do médico-veterinário ajudar no crescimento saudável do filhote, garantindo seu pleno desenvolvimento e prevenindo a obesidade. Dentre elas temos:

  • Acompanhamento regular do peso e curva de crescimento
  • Recomendação alimentar considerando raça, porte e idade
  • Adequação da quantidade diária de alimento à medida que o crescimento ocorre (seguir a tabela de racionamento)
  • Prescrição do tipo de alimento, quantidade e número de refeições diárias
  • Conscientização do tutor quanto à importância de uma curva de crescimento saudável e dos malefícios da obesidade
  • Indicação de atividade física frequente, respeitando a fase de vida do cão

Alimento ideal para o filhote

Desde a primeira consulta, o médico-veterinário deve prescrever o alimento ideal para o filhote. Fatores como raça, porte e idade devem ser considerados como orientadores da recomendação alimentar.

Os filhotes de cães são susceptíveis às alterações gastrointestinais e apresentam o sistema imune ainda imaturo. Assim, a recomendação de um alimento completo e balanceado torna-se fundamental uma vez que auxilia no pleno desenvolvimento saudável do filhote.

Contudo, não apenas o tipo, mas também a quantidade de alimento e o número de refeições devem ser indicados durante a consulta. Filhotes de cães devem receber a quantidade diária de alimento fracionada em 3 a 4 refeições. À medida que o animal cresce, as adequações quanto ao manejo alimentar devem ser prescritas.

A ROYAL CANIN® tem uma linha completa de alimentos completos e balanceados para filhotes, considerando raça, porte e idade. Saiba informações sobre os alimentos ROYAL CANIN®.

Referências bibliográficas

Glickman LT, Sonnenschein EG, Glickman NW, et al. Pattern of diet and obesity in female adult pet dogs. Vet Clin Nutr 1995; 2: 6-13.

Jericó, M.M. Vamos falar sobre obesidade? Acessado em: 10/01/2021. Disponível em: https://abev.org.br/obesidade-em-caes-e-gatos/.

Serizier, S., Gayet, C., Leray, V., et al. Hypertriglyceridaemic insulin-resistant obese dog model: effects of high-fat diet depending on age. Anim Physiol Anim Nutr. 2008 Aug;92(4):419-25.