Sintomas de problemas gastrointestinais em cães

Sintomas de problemas gastrointestinais em cães

Confira a seguir os sintomas clínicos mais frequentes e que indicam alterações gastrointestinais em cães

As doenças do trato gastrointestinal (TGI) representam um grande conjunto de distúrbios provenientes de múltiplas possíveis causas, mas que podem resultar em manifestações clínicas parecidas. O diagnóstico correto representa um grande desafio na prática clínica. Neste artigo abordaremos os principais sintomas clínicos que podem indicar a presença de alterações gastrointestinais em cães e que devem ser investigadas pelo médico-veterinário, a fim de instituir a abordagem terapêutica mais adequada.

Vômitos

A presença de vômitos é um dos principais motivos para tutores levarem seus cães para consulta ao médico-veterinário. O vômito pode ocorrer ocasionalmente sem que isso signifique algum tipo de problema gastrointestinal. A frequência de episódios eméticos, no entanto, não é considerada normal e deve ser investigada.

O primeiro passo é identificar e diferenciar vômito de regurgitação. Na regurgitação, observa-se presença de alimento não digerido, geralmente está associada a problemas esofágicos (como por exemplo, megaesôfago), e na maioria dos casos acontece pouco tempo após a refeição. Já no vômito observa-se conteúdo digerido de aspecto variável, ocorre em tempo variável após a refeição, e pode estar relacionado tanto a doenças gastrointestinais (principalmente gastrite, gastroenterites e doença inflamatória intestinal), como também podem ser de origem não relacionada ao TGI, como na doença renal crônica, em distúrbios hepáticos ou pancreatite.

É importante identificar a frequência dos episódios eméticos, aspecto do vômito, presença de sangue ou bile, e associar às demais informações obtidas na anamnese para identificar a causa e possibilitar um diagnóstico correto.

Diarréia

As diarreias podem estar relacionadas com uma ampla variedade etiológica, sendo de caráter agudo ou crônico.

A diarreia aguda pode estar relacionada a endoparasitoses, imprudência alimentar, ingestão de alimento estragado, ingestão de compostos tóxicos, doenças virais como a parvovirose, ou com qualquer outra causa que altere a motilidade intestinal.

A diarreia crônica é identificada quando as manifestações clínicas estão presentes por mais de três semanas e representa um desafio maior ao clínico veterinário. É importante diferenciar possíveis causas primárias, como endoparasitoses, disbiose, enteropatias inflamatória intestinal e linfoma (dentre outras), das causas secundárias, como insuficiência pancreática exócrina, insuficiência hepática, hipoadrenocorticismo e hipotireoidismo.

A dieta exerce influência direta na saúde intestinal dos cães, portanto é essencial realizar uma anamnese nutricional detalhada para identificar possíveis fatores dietéticos que possam causar diarreia ao animal, como dietas de baixa qualidade ou com perfil nutricional inadequado, como baixo teor de fibra bruta ou com alto teor de fibras fermentáveis.

Anorexia

Cães com distúrbios no TGI geralmente se apresentam nauseados e podem apresentar hiporexia ou até mesmo anorexia por tempo prolongado, o que representa grande risco à sua saúde, uma vez que a mucosa intestinal atua como barreira mecânica ao conteúdo luminal e também desempenha importante papel imunológico.

A anamnese deve ser o mais detalhada possível, e o exame físico deve investigar desde alterações orais até distúrbios metabólicos que possam comprometer o apetite do paciente. É importante buscar compreender variáveis individuais, comportamentais, ambientais e patológicas associadas à perda de apetite pelo animal.

A ingestão voluntária do alimento deve ser restabelecida o quanto antes, se possível. A princípio pode ser necessário o uso de fármacos estimulantes do apetite, ou em alguns casos de inapetência prolongada, a alimentação por meio de sonda deve ser considerada para garantir a entrega de nutrientes ao TGI e impedir a atrofia das microvilosidades intestinais. Vale ressaltar que pacientes com qualquer tipo de dor frequentemente apresentam inapetência, portanto um bom protocolo analgésico deve ser adotado em pacientes que apresentam esta condição.

Perda de peso

O intestino delgado é a fração do TGI responsável pela absorção da maior parte dos nutrientes ingeridos pela dieta. Qualquer distúrbio que cause má-digestão e/ou má-absorção dos nutrientes inevitavelmente causará perda de peso ao paciente, visto que o alimento ingerido não estará sendo adequadamente absorvido, e as necessidades nutricionais diárias não estão sendo atendidas.

Cães que apresentam perda de peso devido algum distúrbio gastrointestinal podem inclusive apresentar polifagia devido à desnutrição. A desnutrição compromete o estado de saúde geral do paciente, e a manutenção de um bom escore de condição corporal (ECC) é pré-requisito para a saúde dos pets. Estudos indicam que animais hospitalizados que são nutridos adequadamente recebem alta hospitalar mais rápido, indicando que a nutrição é forte aliada no combate a outras comorbidades que possam estar presentes.

Os sintomas abordados acima são apenas alguns sinais que podem indicar a presença de distúrbios gastrointestinais, porém outras manifestações clínicas podem estar presentes de acordo com cada caso individualmente, e de acordo com a presença de outras doenças associadas. As manifestações clínicas podem muitas vezes ser inespecíficas e representarem um grande desafio ao clínico veterinário, considerando as limitações diagnósticas, a necessidade de cooperação do tutor e a ampla variedade de possíveis causas que devem ser investigadas.

A ROYAL CANIN® atua há mais de 50 anos no desenvolvimento de alimentos funcionais para cães e gatos, e atualmente oferece em seu portfólio diversas soluções alimentares com diferentes perfis nutricionais elaborados para tratamento coadjuvante das doenças do TGI, e também alimentos para cães saudáveis que apresentam algum grau de sensibilidade digestiva. Saiba mais em: https://portalvet.royalcanin.com.br/produtos/

Veja também detalhes da linha gastrointestinal da ROYAL CANIN® para cães abaixo: 

 

Referências bibliográficas

CAVE, N. Nutritional management of gastrointestinal diseases. In: Applied Veterinary Clinical Nutrition. 2012.

DUARTE, R. Diarreias crônicas. Vets Today. Royal Canin, 2011.

GERMAN, A.; ZENTEK, J. The most common digestive diseases: the role of nutrition. In: PIBOT, P. et al. Encyclopedia of canine clinical nutrition. Royal Canin, 2006.