Reações adversas ao alimento e como a dieta adequada pode auxiliar no tratamento

Reações adversas ao alimento e como a dieta adequada pode auxiliar no tratamento

As reações adversas ao alimento estão dentre as principais causas que levam à problemas dermatológicos nos animais. Entenda neste artigo como são formulados os alimentos coadjuvantes ao tratamento desta enfermidade

As alterações de pele no animal podem ser acarretadas por muitas enfermidades, desde doenças causadas por parasitas e bactérias até reações adversas ao alimento. Tais manifestações geralmente causam quadro de muito incômodo e desconforto aos animais, atraindo rapidamente a atenção de seus tutores. Os mecanismos envolvidos nas reações adversas ao alimento são complexos e por isso podem se passar meses até que o Médico-Veterinário estabeleça o diagnóstico correto e institua o tratamento adequado, por este motivo esta enfermidade representa grande desafio na clínica veterinária.

As reações adversas ao alimento podem ser classificadas como alergia ou hipersensibilidade alimentar (quando há envolvimento do sistema imunológico) e intolerância alimentar (quando não há envolvimento do sistema imune).

O prurido intenso está entre as manifestações clínicas mais comuns nas reações adversas ao alimento. Além disso, a alergia alimentar pode ter como sinais alopecia e também distúrbios gastrointestinais, como vômito e diarreia.

Quais as principais causas de alergia alimentar?

As principais causas de alergia alimentar são as proteínas que não foram reduzidas de tamanho pelo cozimento do alimento ou pelo processo digestivo do animal. Essas proteínas são absorvidas e vão para a corrente sanguínea, causando reações alérgicas por todo o corpo.

Os órgãos e tecidos corporais são compostos por proteínas, e estas são parte fundamental da alimentação diária. Dentre as várias proteínas presentes na dieta dos animais, as que possuem peso molecular entre 10 e 70 kDa 14 e 40 kDa são as que mais geram reações (ou seja, quanto menor o tamanho da proteína, menor a chance de desenvolvimento de reações alérgicas).

Para minimizar a chance de reações alérgicas, as proteínas podem ser submetidas a um processo chamado de “hidrólise”, que faz a “quebra” dessas moléculas em partículas menores e, assim, não são reconhecidas como alérgenos pelo organismo. Este processo também aumenta a digestibilidade do alimento.

O que são alimentos hipoalergênicos e como funcionam?

A dieta adequada pode minimizar as reações adversas aos alimentos e suas manifestações. Para isso, existem dois tipos de alimentos considerados “hipoalergênicos”: os formulados com fontes hidrolisadas de proteína e aqueles formulados com fontes alternativas de proteína.

Alimentos com fonte hidrolisada de proteína

Eles usam, por exemplo, proteína hidrolisada de soja, e são fontes de carboidratos altamente digestíveis (p. ex. arroz, batata, mandioca). Tais modificações na dieta são bastante eficazes para o controle de problemas dermatológicos e digestivos em que há reações alérgicas (p. ex. alergias alimentares, doenças inflamatórias crônicas intestinais).

As proteínas hidrolisadas são menores e não são reconhecidas como alérgeno pelo organismo do animal e, por isso, não há o desencadeamento de uma reação adversa, como detalham as imagens abaixo:

Alimentos formulados com fontes alternativas de proteína

Outra opção de alimentos hipoalergênicos são aqueles formulados com ingredientes menos comuns que os convencionais, como fontes alternativas de proteína (p. ex. pato, carneiro, coelho, peixe) e/ou fontes alternativas de carboidratos altamente digestíveis (p. ex. arroz, batata, mandioca). Estes componentes são indicados no controle de problemas dermatológicos e digestivos em que não há reações alérgicas (p. ex. má-digestão, intolerância alimentar). No entanto, reações cruzadas de hipersensibilidade são comuns mesmo quando se utiliza proteína inédita na dieta do paciente, portanto este é um ponto que deve ser considerado pelo médico-veterinário.

Como a dieta pode ajudar nos casos de reações adversas aos alimentos

Fornecer uma dieta correta é parte fundamental do manejo de gatos e cães com alergias alimentares. Apostar em alimentos coadjuvantes vai ajudar para:

  • Minimizar o prurido, vômitos e diarreia;
  • Evitar reações de hipersensibilidade
  • Facilitar a digestão e a absorção dos nutrientes;
  • Reduzir a inflamação intestinal;
  • Promover a função normal da mucosa intestinal;
  • Promover a saúde e a beleza da pele e pelagem;
  • Contribuir para uma melhor qualidade de vida aos animais alérgicos.

Como escolher o melhor alimento

Os alimentos coadjuvantes Hypoallergenic da ROYAL CANIN® são especialmente formulados a fim de auxiliarem nos quadros de reações adversas aos alimentos, utilizando proteína de soja 100% hidrolisada e altamente digestível e um número limitado de ingredientes, o que minimiza o potencial alergênico do alimento e o surgimento das manifestações alérgicas. Além disso, todas as fórmulas são adequadas às necessidades nutricionais destes pacientes, sendo altamente digestíveis e palatáveis.

Você sabia que, para a produção do produto Hypoallergenic, a fábrica da ROYAL CANIN® é totalmente paralisada por aproximadamente dois dias para que uma limpeza minuciosa de toda a linha de produção seja feita? Este processo garante a ausência de eventuais resquícios de proteínas que são utilizadas na fabricação de outras linhas de alimentos nos produtos Hypoallergenic.

Os alimentos Hypoallergenic são indicados para:

  • Reação adversa ao alimento com alterações dermatológicas e/ou gastrointestinais
  • Dieta de eliminação para o diagnóstico de sensibilidades alimentares
  • Doença inflamatória intestinal
  • Insuficiência pancreática exócrina

 

O alimento Hypoallergenic conta ainda com uma versão exclusivamente formulada para cães que apresentam necessidades específicas associadas: o Hypoallergenic Moderate Calorie Canine®. Ele tem conteúdo calórico moderado, menor teor de gordura, fósforo moderado e, assim como a linha Hypoallergenic, é formulado com proteína hidrolisada.

Todos esses itens fazem parte da Linha Veterinary Diet ROYAL CANIN®, que é o resultado de um contínuo processo de pesquisa e inovação em colaboração com médicos-veterinários, criadores e universidades ao redor do mundo. Desenvolvidos com base nos mais recentes conhecimentos da Nutrição Clínica de gatos e cães e formulados com ingredientes rigorosamente selecionados e balanceados, esses alimentos podem ser utilizados como coadjuvantes no tratamento das reações adversas ao alimento, contribuindo para minimizar os sinais clínicos, oferecer qualidade de vida e facilitar o manejo terapêutico do paciente. Além disso, os alimentos Hypoallergenic oferecem palatabilidade excepcional, satisfazendo os paladares mais exigentes.