O comportamento de implorar de cães e gatos não é apenas por comida

O comportamento de implorar de cães e gatos não é apenas por comida

O comportamento de implorar de animais nem sempre é pedido por comida, porém muitas vezes seus tutores fazem essa associação.

Essa prática pode levar ao sobrepeso do animal e ele começará a ligar seus atos à comida, como uma forma de recompensa.

Ao estimulá-lo com diferentes atividades, como brincadeiras e exercícios, o ciclo de esperar por comida será quebrado além de trazer benefícios como a diminuição da ansiedade, nervosismo e melhora no condicionamento físico.

Para gatos com estilo de vida interno, atividades em áreas abertas, comedouros em locais desafiadores e fora do seu costume, acesso e brinquedos de alimento, quebra-cabeças por exemplo, fará com que eles se exercitem e tenham a movimentação diária da qual necessitam. Já para cães, os exercícios feitos com os tutores, como caminhadas ou corridas e brincadeiras envolvendo bolas, por exemplo, também podem ajudar a fortalecer o elo com o cão.

Afeto e atenção

Ao passar mais tempo com o seu pet e estimulá-los a outros tipos de atividade ocorrerá a liberação de ocitocina, hormônio do amor. Isso os deixará mais felizes, fortalecendo o vínculo entre tutor e animal e com o passar do tempo ele escolherá afeto, não mais comida.

Como auxiliar o tratamento da obesidade e sobrepeso

• Criar uma rotina de alimentação é importante.

• Sempre ofereça uma nutrição personalizada na quantidade indicada para ele, em vez de uma tigela cheia disponível o dia todo.

• Evite fornecer restos de comida – a alimentação humana raramente é balanceada em termos de nutrientes para os pets.

• Converse com o veterinário sobre a necessidade de introdução de SATIETY ROYAL CANIN®, um alimento indicado para uma perda de peso segura reduzindo a sensação de fome.

• Estimule o comportamento natural de alimentação com dispensers tipo quebra-cabeças e comedouros de liberação lenta.

• Para gatos, mude a posição da tigela de alimento regularmente e esconda o alimento em vários locais.

• Tente espalhar o alimento pela casa, lançando croquetes secos para os pets irem atrás.

Alimentos extras são prejudiciais

Alimentar os animais com petiscos pode ser um fator que o leve à obesidade canina ou felina. Alimentos como pão de queijo, salame e pão francês possuem de 16% a 20% de excesso calórico para cães e 59% a 83% para gatos, o equivalente de 3 a 8 fatias de pizza para humanos.