A IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO PARA PACIENTES HOSPITALIZADOS

publicado em: 22/10/2018


Estima-se que aproximadamente 50% dos cães e gatos hospitalizados encontram-se desnutridos.

 

A desnutrição ocorre pela soma de diversos fatores:

  • Aumento das necessidades nutricionais devido à doença
  • Inibição do apetite e ausência de alimentação
  • Alterações no metabolismo, que prejudicam o aproveitamento dos alimentos



PACIENTES DESNUTRIDOS APRESENTAM:

  • Perda de peso e massa magra (caquexia)
  • Resposta insatisfatória a medicamentos
  • Prejuízos à cicatrização de feridas cirúrgicas e traumáticas
  • Comprometimento das funções digestivas e de defesa exercidas pelos intestinos
  • Maior risco de óbito
  • Prejuízos ao sistema de defesa:
     
    • Agravamento da doença primária
    • Desenvolvimento de doenças secundárias

A caquexia é uma das consequências da desnutrição, e relaciona-se à menor taxa de alta e maior taxa de óbito.

 


Tabela 1 – Taxas de alta e óbito observadas nos diferentes escores de condição corporal de cães e gatos internados no H. V. Governador Laudo Natel no período de março de 2003 a dezembro de 2005. 
Jaboticabal – SP, 2006. Adaptado de BRUNETTO, 2006.

 


É muito importante nutrir cães e gatos hospitalizados! Ainda que o cão ou gato não se alimente voluntariamente, existem métodos de suporte nutricional, como o uso de sondas de alimentação, que beneficiam os pacientes, através de:

 

  • Prevenção da desnutrição e caquexia
  • Manutenção dos intestinos íntegros e saudáveis
  • Favorecimento da recuperação
  • Redução do tempo de internamento
  • Aumento das chances de sobrevivência

 

 

A ESCOLHA DE UM ALIMENTO ADEQUADO PARA A RECUPERAÇÃO
DO PACIENTE É UM PONTO FUNDAMENTAL!



A Royal Canin oferece também alimentos coadjuvantes ao tratamento de determinadas doenças. Consulte o médico-veterinário, pois somente ele é apto a determinar qual é o alimento mais adequado para seu cão e gato.

 

 

 

    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

  • Brunetto M.A. 2006. Avaliação de suporte nutricional sobre a alta hospitalar em cães e gatos. 86f. Jaboticabal, SP. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) – Programa de Pós-graduação em Medicina Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista.
  • Carciofi A.C. & Brunetto M.A. 2005. Nutrição parenteral. In: Anais do I Simpósio de Nutrição Clínica de Cães e Gatos (São Paulo, Brasil). pp. 56-61.
  • Crowe D.T. 1990. Nutritional support for the hospitalized patient: An introduction to tube feeding. The Compendium on Continuing Education. 12: 1711-1720.
  • Torrance A.G. 1996. Intensive care – Nutritional support. In: Kelly N.C. & Wills J. (Eds). Manual of Companion Animal Nutrition & Feeding. Iowa: BSAVA, pp. 171-180.