Atmosfera controlada e Programa Infestation: iniciativas do setor pet para manter a qualidade do produto

Atmosfera controlada e Programa Infestation: iniciativas do setor pet para manter a qualidade do produto

A qualidade de um alimento envolve fatores que vão muito além das características nutricionais dos ingredientes utilizados em sua fórmula. Entenda como a ROYAL CANIN® utiliza tecnologias avançadas para assegurar a qualidade final de seus alimentos

Quando o assunto é a qualidade de um alimento, geralmente a primeira coisa que se leva em consideração são os ingredientes utilizados em sua fórmula. A qualidade, no entanto, está relacionada não apenas às características nutricionais das matérias-primas utilizadas em sua composição, mas também envolve a origem destes ingredientes, a qualidade dos fornecedores, a composição e o balanceamento da fórmula, os métodos e tipos de embalagens utilizados, as condições sanitárias e as diversas etapas dos processos de fabricação.

Todos estes fatores influenciam no produto final, e o grande desafio da indústria pet food é manter a qualidade nutricional e as características do alimento como aroma, cor, sabor e textura até o momento do seu consumo pelos pets e também durante o período de armazenamento do produto após aberto.

A ROYAL CANIN® emprega recursos avançados e exclusivos para esta finalidade. Neste artigo, abordaremos duas iniciativas utilizadas em nossa empresa:

  • a Atmosfera Controlada, que mantém as características organolépticas do alimento e que é especialmente útil para pets que apresentam apetite seletivo;
  • e o Programa Infestation, que, com base na aplicação das melhores técnicas de armazenagem e manuseio dos nossos produtos, visa manter a qualidade dos produtos, a satisfação dos nossos Clientes e, principalmente, a entrega de um mundo melhor para os pets. O programa conta com diversas estratégias desenvolvidas pela marca para assegurar a prevenção de pragas na cadeia de produção, armazenamento e comercialização dos alimentos para pets.

Criação da atmosfera controlada

A atmosfera controlada, também conhecida como MAP (modified atmosphere packaging) é uma tecnologia empregada na etapa final da fabricação, durante o processo de ensaque ou envase do alimento. A técnica consiste em retirar todo (ou quase todo) o oxigênio residual presente no interior na embalagem e substituir por gases ou mistura de gases que, geralmente, são compostos de nitrogênio e/ou dióxido de carbono.

Esse processo garante uma atmosfera completamente diferente daquela com maiores altas concentrações de oxigênio, encontradas na maioria dos alimentos comerciais extrusados para pets.

O uso dessa tecnologia é positivo porque o oxigênio é o principal precursor de reações oxidativas. Com a retirada do oxigênio residual, ou boa parte dele, há uma diminuição no potencial oxidativo e ainda se contribui para aumentar a vida útil do produto na prateleira.

Outras causas de deterioração estão ligadas ao crescimento microbiano e de bolores e leveduras que estão presentes naturalmente no ar e no ambiente. A substituição do oxigênio por misturas diferentes de gases como nitrogênio e dióxido de carbono constrói um ambiente desfavorável para o crescimento desses microrganismos.

Equipamentos sofisticados são utilizados para ensacar/envazar um produto em uma tecnologia de atmosfera modificada. O equipamento deve prover um flush de retirada de oxigênio bem como outro com a adição do(s) gás(gases) utilizado(s).

A escolha dos gases depende muito da composição e recomendações de armazenamento do produto, porém, o nitrogênio tem sido frequentemente utilizado, principalmente devido a suas características de diminuição de rancidez oxidativa, principal deteriorador dos alimentos extrusados.

Vantagens e diferenciais da Atmosfera Controlada

Como vantagens e diferenciais dessa tecnologia, destacam-se:

  • Frescor do alimento por maior tempo, devido à diminuição da rancidez oxidativa;
  • Aumento da validade do alimento;
  • Eliminação do acesso de possíveis pragas, uma vez que a embalagem é hermeticamente fechada;
  • Diminuição de reações enzimáticas de decomposição;
  • Redução e até eliminação de conservantes (em alguns casos);
  • Palatabilidade e aceitação do alimento por um tempo prolongado.

Quando usar a Atmosfera Controlada?

Essa tecnologia é eficaz quando aplicada em processos fabris que mantenham altos padrões de qualidade em higiene e instalações, seleção de fornecedores e matérias-primas, análise de perigos e pontos críticos de controle (APPCC).

Isso porque a qualidade final do produto, como mencionado anteriormente, depende do conjunto de fatores envolvidos nos processos produtivos, desde os cuidados empregados nas etapas iniciais da fabricação, até o emprego de tecnologias altamente especializadas. Caso contrário, se essa tecnologia for aplicada em ambientes de baixos padrões de qualidade, a eficácia do método não é comprovada e a qualidade final do produto poderá estar comprometida.

A ROYAL CANIN® possui uma planta fabril de excelência e de referência na indústria pet food no Brasil e no mundo, e a tecnologia MAP é empregada no processo final de produção de todos os alimentos nas embalagens de até 4 kg.

Como manter a integridade dos alimentos em estoque

A estocagem de alimentos nas fábricas, centros de distribuição e pontos de venda é uma etapa importante da qualidade na cadeia de distribuição dos alimentos. A integridade do produto é influenciada desde as características da embalagem até a forma de manuseio dos itens. Qualquer falha durante o armazenamento de alimentos pode predispor ao surgimento de pragas e insetos no interior das embalagens.

Produtos contaminados por pragas geram insatisfação dos tutores, prejuízos para os comerciantes e podem colocar em risco a saúde dos pets.

Pensando neste problema e em todas as etapas da cadeia de distribuição que podem estar envolvidas, a MARS Petcare desenvolveu o Programa Infestation, que em parceria com distribuidores e pontos de venda, apresenta diretrizes completas no combate a este problema, com foco na aplicação das melhores técnicas de armazenagem e manuseio dos nossos produtos.

Conheça a seguir mais detalhes sobre este programa.

Programa Infestation

Com base em um amplo estudo realizado em parceria com uma consultoria internacional e conduzido no mercado brasileiro, constatou-se que as reclamações dos consumidores em relação à presença de insetos no interior das embalagens dos alimentos vêm aumentando consideravelmente a cada ano. Estes seres indesejados são comuns no Brasil por conta da temperatura e umidade relativa do ar, que apresentam condições ideais para seu desenvolvimento.

As reclamações recebidas nos canais de comunicação, em sua maioria, referem-se ao besouro chamado Necrobia rufipens, uma das principais pragas que pode estar presente nos alimentos.

Em sua vida, um casal de N. rufipens pode gerar até 2 mil novos indivíduos, o que o classifica como um inseto de alto poder de infestação. Embora a infestação de pragas possa acontecer em qualquer momento, o mapa de risco da cadeia de distribuição do Brasil mostra que o maior potencial de infestação está nos pontos de venda.

Os fatores que favorecem a infestação por insetos são:

  • Ausência de boas práticas e gestão de limpeza;
  • Falhas no manuseio e movimentação do estoque;
  • Produtos expostos que sirvam como fonte de alimento para os insetos (sacos avariados, ossos defumados);
  • Ausência de gestão de resíduos e seu acúmulo;
  • Áreas de armazenagem de difícil acesso, dificultando a limpeza e o controle de pragas periódicos;
  • Ausência de controle de pragas realizado por uma empresa especializada no assunto.

O Programa Infestation compreende uma série de estratégias e diretrizes que tem como objetivo trazer novas soluções para a prevenção e o controle de insetos e pragas em centros de distribuição e lojas onde nossos produtos são comercializados. A ROYAL CANIN® possui um controle de qualidade interno rigoroso, e por meio desta iniciativa compartilha as boas práticas adotadas em nossa fábrica com nossos parceiros de distribuição.

Com a aplicação das técnicas do programa, foi possível observar redução de 40% no número de reclamações por pragas, o que representa importante forma de prevenção de um dos principais problemas enfrentados por lojistas.

O que fazer caso haja algum problema com infestação de pragas no estoque?

Para eliminar os insetos, é preciso eliminar pelo menos um dos 4 elementos conhecidos como “os 4 A’s”: Acesso, Abrigo, Alimento e Água. Uma vez infestado, a eliminação e o controle da infestação é tarefa que deve ser realizada por um time especializado que, após análise da situação, aplicará as técnicas de acordo com o caso, juntamente com os responsáveis pelo local infestado.

Portanto a prevenção é o melhor caminho e o que gera menos custo. Prover um ambiente inadequado às pragas contribuirá para que as condições ambientais sejam desfavoráveis para sua proliferação.

Além disso, os tutores também podem tomar alguns cuidados e o Médico-Veterinário pode alertá-los sobre esse tema. Confira algumas dicas para tutores:

  • Ao adquirir o produto na loja, observar se a embalagem está íntegra, sem furos ou lascas, e se há algum tipo de inseto no local onde estes alimentos são armazenados para venda;
  • Armazenar o alimento em casa em local seco, arejado e dentro de recipientes próprios. Evitar que a embalagem seja mantida no chão e próximas às paredes;
  • Na hora de oferecer o alimento ao animal, colocar a quantidade calculada no comedouro e evitar que grãos se espalhem pelo chão;
  • Remover os resíduos caso o animal não consuma toda a quantidade oferecida;
  • Higienizar regularmente o comedouro e bebedouro do animal.

Ao encontrar pragas no interior das embalagens dos alimentos, é recomendado orientar o tutor que entre em contato com o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) da empresa fabricante, para que as devidas instruções de descarte e possível troca possam ser passadas, assim como para identificar em qual ponto da cadeia houve a provável contaminação, contribuindo assim para a identificação de pontos de melhoria.

Os problemas com infestações podem ocorrer em qualquer ponto da cadeia e os cuidados com armazenamento de alimentos comerciais extrusados são responsabilidade de todos. Por isso a ROYAL CANIN® assume o compromisso de conscientizar ativamente todos os envolvidos nestes processos. Os esforços desenvolvidos em conjunto com empresas especializadas garantem a manutenção da qualidade do alimento durante todo este processo, e é imprescindível para a saúde dos pets e satisfação dos tutores, assim como para evitar perdas econômicas.

A MARS disponibiliza em seu site materiais completos para o desenvolvimento de práticas que contribuirão para a qualidade dentro das distribuidoras e lojas. Essas técnicas têm baixo investimento e atuam na diminuição imediata de infestações e também de sua prevenção. Saiba mais sobre o Programa Infestation.

Referências bibliográficas

Estudo CVA Vets 2021. Abril/2021. (Dados internos)

MANTILLA, S.P.S.; MANO, S.B.; VITAL, H.C.; FRANCO R.M; Atmosfera Modificada. MEYER, A. S.; SUHR, K. I.; NIELSEN, P.; LYNGBY, HOLM, F. Natural food preservatives. In: OHLS-SON T.; BENGTSSON, N. (Ed.). Minimal processing technologies in the food industry, Cambridge, Woodhead publishing, 2002, cap. 6, p. 124- 174 Modified Atmosphere Packaging https://www.modifiedatmospherepackaging.com/applications

SIVERTSVIK, M.; ROSNES, J. T.; BERGSLIEN, H. Modified atmosphere packaging. In: OHLSSON, T.; BENGTSSON, N. (Eds.). Minimal Processing Technologies in the Food Industry. Cambridge: Woodhead publishing, 2002a. cap. 4, p 61- 87.

SIVERTSVIK, M.; ROSNES, J.T.; KLEIBERG, G.H. Effect of Modified Atmosphere Packaging and Superchilled Storage on the Microbial and Sensory Quality of Atlantic Salmon (Salmo salar) Fillets. Journal of Food Science, Chicago, v. 68, p. 1467 – 1468, 2003. http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-2621.2003. tb09668.