Yorkshire Terrier acima de 8 anos: como retardar os sinais de envelhecimento?

publicado em: 30/07/2020

Algumas alterações metabólicas durante o envelhecimento podem ser minimizadas com uma alimentação específica. Saiba mais

 

Os antepassados dos cães da raça Yorkshire Terrier migraram de Glasgow, na Escócia, para a província inglesa de Yorkshire no início do século XIX. Originalmente, eles eram usados por mineradores para apanhar ratos e invasores, mas hoje, com todo seu entusiasmo, essa raça se tornou uma das mais populares entre os cães de companhia.

 

De acordo com o padrão da raça, o Yorkshire Terrier pode apresentar aproximadamente 20 cm de tamanho e pesar até 3,1 kg, sendo considerado um cão de porte miniatura ou muito pequeno. Aos 8 anos de idade, os Yorkshire Terriers iniciam seu processo de envelhecimento e os primeiros sinais característicos dessa fase nem sempre são detectados pelos tutores. Porém, há estratégias nutricionais extremamente benéficas que devem ser adotadas a partir dessa etapa a fim de promover um envelhecimento saudável.

 

Elevada longevidade do Yorkshire Terrier

 

Os Yorkshire Terrier são conhecidos pela elevada longevidade: sua expectativa de vida média é de aproximadamente 15 anos. Essa marca é excepcional quando comparamos com raças gigantes, que ficam em torno de 7 a 9 anos. Devemos ressaltar que a exposição aos efeitos do processo de envelhecimento se inicia no terço final de sua vida. Em função disso, essa raça fica exposta aos efeitos desse processo por mais tempo. 

 

Pensando nisso, um bom perfil nutricional para o Yorkshire Terrier acima de 8 anos deve abranger uma combinação de nutrientes para a manutenção da síntese proteica, antioxidantes para proteger as células do estresse oxidativo e níveis adaptados de fósforo para ajudar a preservar a função renal.

 

Problemas bucais e exigência alimentar

 

A cabeça pequena, os dentes fortes e a mandíbula delicada do Yorkshire Terrier aumentam sua sensibilidade bucal, o que favorece o depósito de placa bacteriana e, consequentemente, a formação de cálculo dental. Além disso, o Yorkshire Terrier possui uma menor capacidade olfativa e maior nível de exigência alimentar. Todas essas características se acentuam com a idade e tornam ainda maior a predisposição aos problemas bucais e alimentares. 

 

O acúmulo de cálculo dental promove a dificuldade de preensão, desconforto em mastigar o alimento e odor bucal fétido. Para auxiliar na saúde bucal, o croquete para esse cão deve ter textura adaptada a sua força de mastigação associada à ação de remoção mecânica da placa bacteriana por meio do atrito do dente vs. croquete. A presença de tripolifosfato de sódio no alimento promove a ação química da prevenção do cálculo dental. Essa substância sequestra o cálcio salivar e retarda, assim, a mineralização da placa bacteriana. 

 

Outra característica importante do croquete é a tecnologia de reidratação. O croquete reidratado atenderá as necessidades do Yorkshire Terrier que apresenta dificuldade de preensão e/ou mastigação do croquete seco. Além disso, a reidratação do croquete eleva a palatabilidade do alimento, atendendo o alto nível de exigência alimentar desse cão. Desde que o método de reidratação siga as recomendações de rótulo, essa tecnologia só traz benefícios ao cão que necessita de um alimento de textura suave associada ao máximo de palatabilidade sem alteração do perfil nutricional.

 

Sensibilidade cutânea e pelagem exuberante

 

Outra peculiaridade importante do Yorkshire Terrier está relacionada à pele e pelagem: essa raça não possui subpelo. Essa ausência, por sua vez, expõe a pele do cão à agressão de fatores externos, como temperatura e poluição, de forma mais intensa que cães de outras raças. Somado a isso, o Yorkshire Terrier apresenta o pelo longo e com crescimento contínuo, isto é, sem troca de pelo. Tanto a ausência de subpelo quanto a presença de um pelo longo o tornam um cão com necessidades de cuidados intensos quanto à pele e pelagem. 

 

Com a idade, a pele desse cão se torna consideravelmente mais seca e a pelagem menos brilhante. Desta forma, é importante que o alimento contenha níveis adequados de nutrientes que auxiliam a reforçar a barreira cutânea e a promover a beleza da pelagem, como ácidos graxos ômega 3 (EPA e DHA), ácidos graxos ômega 6, proteína de altíssima digestibilidade e biotina.

 

Saúde do sistema digestório

 

Com o início do processo de envelhecimento, o sistema digestório se torna ainda mais sensível e animais maduros e idosos apresentam uma moderada diminuição na velocidade do trânsito gastrointestinal. Para auxiliar a eficiência dessa digestão e a máxima absorção de nutrientes, o alimento deve ser de alta digestibilidade. Proteínas de altíssima digestibilidade, balanço de fibras solúveis e insolúveis, incluído prebióticos, ajudam a manter o equilíbrio da microbiota e auxiliam o escore fecal ideal.


 

 

Novidade Royal Canin: Yorkshire Terrier 8+

 

O alimento Yorkshire Terrier 8+ foi formulado pela ROYAL CANIN® de acordo com as necessidades específicas do Yorkshire Terrier a partir dos 8 anos. Todos os benefícios nutricionais, como tecnologia de reidratação do croquete, complexo de nutrientes para um envelhecimento saudável, saúde da pele, beleza da pelagem e saúde digestiva foram cuidadosamente desenvolvidos para o melhor perfil nutricional da raça na fase de envelhecimento. Assim, Yorkshire Terrier 8+ é o mais novo grande aliado pela qualidade de vida e pela longevidade da raça nessa fase da vida.


Referências

Dog Encyclopaedia, Royal Canin, 2003-2004.