PROTOCOLO DE PERDA DE PESO PARA O PACIENTE OBESO

publicado em: 02/08/2018
    INTRODUÇÃO

A boa nutrição aumenta a longevidade e a qualidade de vida dos animais de companhia. Realizar a correta avaliação nutricional faz parte do sucesso do protocolo para perda de peso eficaz. Nesta sessão encontraremos as diretrizes do WSAVA para esta avaliação:
 

 

    AVALIAÇÃO NUTRICIONAL

Podemos dividir a avaliação nutricional em duas etapas:
 

1. TRIAGEM
 

A avaliação nutricional faz parte do levantamento rotineiro de histórico e do exame físico de cada animal. As informações coletadas devem incluir a avaliação dos fatores específicos do animal, a dieta e o ambiente/manejo alimentar.
 

ICC e IMM


Use um método consistente e uma balança para aferir o peso corporal (PC), o índice de condição corporal (ICC) e o índice de massa muscular (IMM) para avaliar a condição corporal atual e suas mudanças ao longo do tempo. O ICC avalia a gordura corpórea. Diversos sistemas de ICC são usados para a avaliação de cães e gatos (ex.: escalas de 5, 6, 7 ou 9). No entanto, as diretrizes aqui descritas utilizarão uma escala de 9 pontos. Embora alguns pacientes extremamente obesos excedam o índice 9/9. O índice ideal para a maioria dos cães e gatos é de 4 a 5 na escala de 9. Para alguns proprietários, isto pode parecer “magro demais”, daí a importância de se conscientizar o tutor.
 

O IMM difere do ICC porque avalia a massa muscular. A avaliação da massa muscular engloba o exame visual e a palpação por sobre os ossos temporais, escápulas, vértebras lombares e ossos pélvicos. A determinação da condição muscular é importante pois a perda muscular é maior em pacientes portadores da maioria das doenças crônicas e agudas.

 

 

2. AVALIAÇÃO APROFUNDADA
 

Indica-se uma avaliação nutricional detalhada para explorar fatores relacionados ao animal, à dieta, à alimentação e ao ambiente em pacientes que, durante a avaliação de triagem, apresentaram predisposição para qualquer doença relacionada à nutrição. Aqueles itens sugerem que a nutrição tem um papel importante no desenvolvimento ou no manejo de doenças latentes ou na etapa de vida de um animal. Primeiro revise e resuma o histórico, os registros médicos e as informações obtidas durante a avaliação de triagem. Em segundo lugar, obtenha dados adicionais apropriados. Uma relação mais detalhada de fatores históricos relevantes pode ser encontrada em várias fontes de referência.

 

 

    O PERCURSO DO PACIENTE OBESO NA CLÍNICA


QUESTIONÁRIO PRÉ-CONSULTA: ENVIADO AO PROPRIETÁRIO ANTES DA 1a CONSULTA
 

Coleta de todas as informações sobre o estilo de vida e o histórico de alimentação do paciente.

Constituído por 5 partes distintas:

  1. Informações sobre o paciente.
  2. Informações sobre os familiares.
  3. Alimentação e petiscos.
  4. Prática de exercícios e comportamento.
  5. Ambiente.
     


1. PRIMEIRA CONSULTA
 

  • Exame clínico completo.
  • Hemograma completo, perfil bioquímico sérico, urinálise.
  • Investigações diagnósticas adequadas para qualquer distúrbio associado.
  • Avaliação do peso e da condição corporal.
  • Determinação do peso corporal alvo e esquema de perda de peso feito sob medida.
  • Aconselhamento do proprietário quanto às mudanças no estilo de vida do animal (hábitos alimentares, atividade, etc.).


2.  MONITORAMENTO

  • A cada 7-21 dias.
  • Exame clínico.
  • Mensurações do peso corporal.
  • Ajuste do plano dietético se houver necessidade (com base na velocidade [taxa] de perda de peso e nas informações fornecidas pelo proprietário ou pelos registros alimentares).


3.  CONCLUSÃO DA PERDA DE PESO: QUANDO O PESO CORPORAL É ATINGIDO
 

  • Exame clínico completo.
  • Hemograma completo, perfil bioquímico sérico, urinálise.
  • Avaliação do peso e da condição corporal.
  • Determinação das porções diárias para manter o peso corporal estável: verificação do peso a cada duas semanas, com aumento sequencial da ingestão de calorias até que o peso corporal fique estabilizado.


4.  MANUTENÇÃO APÓS A PERDA DE PESO
 

  • Avaliação periódica, conforme a necessidade.
  • Checagem regular do peso para evitar o efeito rebote.


 

    REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

 

  • HOURS, M. et al. Royal Canin Weight Management Clinic. 10 years of expertise in fighting obesity in cats and dogs. News from Research by Royal Canin, p. 9, 2015.
  • WSAVA. Diretrizes: para a Avaliação Nutricional. Global Veterinary Development, v. 1, p. 5–7, 2011.