Como implementar um plano de marketing voltado aos gatos

publicado em: 04/01/2018

Introdução

O perfil psicológico e sociológico do típico tutor de gato sugere que uma abordagem de marketing diferenciada será mais bem-sucedida do que a rotineiramente oferecida aos tutores de cães.

Uma vez que um plano de marketing foi concebido pela administração da clínica, tem de ser entregue a outros membros na equipe para ser implementado. E a implementação bem-sucedida de qualquer plano envolve uma série de fases, independentemente do assunto e do público-alvo. Todas essas fases devem ser pensadas e implementadas de forma tão eficaz e efetiva quanto possível para alcançar o máximo de sucesso.

A) Como isso deve influenciar a nossa estratégia de marketing?

Pesquisas sugerem que tutores de gatos mais provavelmente:
- São mulheres;
- São profissionais e/ou executivos;
- Preferem atividades de lazer passivas, por exemplo: leitura, teatro, ir a
concertos, etc.;
- Demonstram preocupação com o meio ambiente e a economia.

A sua ansiedade em relação ao ambiente e à economia pode influenciar a sua escolha do produto e estas preocupações precisam ser abordadas na forma como oferecemos nossa proposta.

Uma parcela significante de tutores de cães e gatos são também vistos como sendo compradores ávidos que gostam de comprar produtos com marcas de prestígio. Isso deve ajudar quando se tratar de marketing de marcas premium. Um pouco menos de metade de tutores de cães e gatos visitam ou participam de comunidades/sites de redes, e esta é uma porcentagem que vem crescendo. Não surpreendentemente, eles estão interessados nas opiniões de outras pessoas e param o que estão fazendo para informar aos outros sobre produtos e serviços que eles realmente gostam. Então, como devemos promover nossos serviços e produtos de forma a ser atraente para os indivíduos descritos acima?

Precisamos ser sinceros no que estamos promovendo, seja um serviço ou um produto. Toda a equipe deve ter confiança no que eles estão vendendo. Isso deve ser manifestado em seu interesse em envolver o cliente e no entusiasmo com os quais discutem a saúde e o bem-estar dos gatos daqueles clientes. Por exemplo, ao ver um tutor olhando a prateleira de alimentos para gatos na área da recepção, ao invés de começar com um “Posso ajudá-lo?”, eles devem dizer algo como “Qual a idade do seu gato?” é um ótimo exemplo.

Precisamos assesgurar que o marketing interno tem sido eficaz em obter o seguinte:

- Todos os aspectos da campanha promocional precisam ter sido pensados
e planejados pela gerência da clínica;

- A equipe toda precisa estar envolvida no processo de treinamento interno que deve incluir:

a) as características e funções do serviço ou produto;
b) mais importante ainda, seus benefícios precisam ser enfatizados;
c) a formatação de preços;
d) respostas às perguntas dos membros da equipe e àquelas antecipadas
pelos clientes.

- Idealmente, os membros da equipe estarão usando o serviço ou produto
com os seus próprios gatos, permitindo-lhes passer um conhecimento em
primeira mão aos clientes;

- Uma compreensão de qualquer incentive, individual ou em equipe,
associados à campanha.

B) Marketing Externo

Depois de ter confiança em seu marketing interno, você poderá dizer ao mundo sobre ele. Diz-se que 50% do esforço despendido em marketing/promoção é desperdiçado; o problema é que ninguém sabe ao certo quais 50%. A resposta é que temos de fazer o melhor uso de todos os meios de que dispomos da maneira mais rentável e eficiente possível. Em nossas publicações há menção para “perguntas de compra” chaves que todos perguntamos a nós mesmos antes de comprar qualquer coisa:

- O que é isso?
- Eu preciso disso? E eu preciso disso agora?
- Quanto isso custa?
- Vale o que custa?

Qualquer meio que esteja sendo utilizado para passer sua mensagem, lembre-se que ela deve estar na “língua do cliente”.

Quando se trata de responder a primeira pergunta: “O que é isso?”, éfundamental lembrar de que todos os membros da equipe devem estar confortáveis com qualquer pergunta que os clientes vierem a fazer. Quanto à segunda pergunta, leia criticamente seu material promocional. Verifique se a história que você está contando responde a essas perguntas? O que o público entendeu é o que você transmitiu? Eles se beneficiaram do serviço ou produto? Você os entusiasmou até o ponto de eles estarem interessados em dizer aos outros sobre você e suas ofertas?

Use seus clientes como defensores. Se levanter e dizer a todos o quão bom você é, é promoção. Ter outras pessoas que te apoiam e digam isso é Relações Públicas, uma ferramenta muito mais poderosa. O boca a boca dos clientes é, de longe, a forma mais efetiva de divulger sua mensagem. Nos dias de hoje, se seus clientes gostam o suficiente do que você tem a oferecer, você pode muito bem encontrá-lo sendo replicado no Twitter ou
aparecendo na página do Facebook de alguém. A maneira que você oferta pode até viralizar.